Quadrilha especializada em roubos de cargas é presa pela Policia Civil do Maranhão

By | 7 de novembro de 2017

Nas últimas 24 horas, a Polícia Civil do Maranhão, por intermédio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), deflagrou uma operação batizada de “ Operação Jogadores” que resultou na prisão de 6 suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em roubo a cargas nas rodovias maranhenses.

O resultado da ação policial foi apresentado durante uma coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (6) que contou com a participação da Delegada Geral Adjunta, Adriana Amarantes, o Superintendente da Seic, Tiago Bardal e o Chefe do Departamento de Combate ao Roubo de Cargas (DCRC), Augusto Barros.

De acordo com delegado Augusto Barros, a quadrilha já vinha sendo monitorada e investigada há cerca de 9 meses, pois o bando é suspeito de cometer vários assaltos a transportadoras de fertilizantes, combustíveis e cervejas, em grande parte das vezes realizados na BR-135, em São Luís e na região do município de Itapecuru Mirim.

Ainda segundo as investigações, grande parte dos lucros obtidos com as vendas das cargas roubadas era utilizado na compra de drogas, como forma de “lavar o dinheiro”. Foi nessa linha de investigação que a equipe da DCRC conseguiu apreender no último domingo (5) na cidade de Santa Inês, cerca de 22 quilos de pasta base de cocaína, avaliada em cerca de 500 mil reais. A droga estava em um caminhão com fundo falso, sendo a mesma oriunda do estado de Rondônia.

A operação conseguiu prender por meio de mandados de prisão preventiva   Leonardo de Sousa Gonzaga (23), Ericlenes Moraes Cruz (32), Joab da Silva Tavares (24), José Carlos Matos Pereira (25), Leonilson de Souza Gonzaga (21) e Leandro Soeiro de Souza (35). Todos devem responder pelos crimes de organização criminosa, associação para o tráfico e roubo qualificado.

Vale destacar que nos últimos 4 dias, operações deflagradas pela Seic já conseguiram prender 15 suspeitos de cometerem assaltos a instituição bancarias e de integrar organizações criminosas que atuavam no Maranhão e em outros estados do Brasil.

Ascom SSP

 

PUBLICIDADE

Compartilhar