Polícia deflagra operação para prender assaltantes da BR-226, no MA

By | 18 de janeiro de 2018

Polícia Civil, em conjunto com a Polícia Militar, realizou uma operação que busca prender integrantes de uma quadrilha de assaltantes na BR-226. A operação nesta quarta-feira (17), na cidade de Barra do Corda, localizado a 444 Km de São Luís.

Três índios foram presos, segundo a polícia, que também apreendeu armas, celulares e capuzes que eram usados nos assaltos. Os suspeitos foram identificados como Neusina Ferreira Guajajara e Hilson Ventura Guajajara e Radiel Barroso da Costa, conhecido como “negão”. Segundo o delegado de Barra do Corda, Renilton Ferreira, os criminosos cometiam assaltos todos os dias.

“Essa operação foi elaborada pela Polícia Civil justamente pela situação insustentável que se encontrava a BR-226, entre a cidade de Barra do Corda e Grajaú, com centenas de assaltos diários, dia e noite. Ela não é única. É uma das operações que nós vamos fazer para combater esse grande número de assaltos. São vários criminosos, a maioria indígenas, com alguns brancos infiltrados no meio”, afirmou.

Existe uma grande quadrilha formada, em sua maioria, por índios que realizam assaltos na BR-226 desde o ano passado, de acordo com a Polícia Civil. A maioria dos índios é da reserva Cana Brava e utilizam arma de fogo e armas artesanais durante os assaltos.

O delegado Renilton informou que, por conta da dificuldade em coletar provas que mantenham os criminosos presos, além dessa quadrilha outros grupos menores de indígenas tem iniciado assaltos na região.

“A policia tem identificado uma grande quadrilha que já vem com mandados de prisão de diversas operações anteriores, nos anos de 2016 e 2017. A dificuldade de prender tem gerado impunidade. Essa impunidade tem incentivado outras aldeias a também se motivarem a cometer crimes. Então além dessa quadrilha, que já agia a mais de um ano na região, agora estamos com outros pequenos grupos realizando assaltos”, informou Renilton.

A polícia informou que os criminosos visam dinheiro em espécie das vítimas e também pertences de fácil venda, como celulares e relógios. Eles também abordam ônibus e saqueiam todos os passageiros. Na maioria das vezes utilizam os valores para ingerir bebida alcoólica, consumir entorpecentes e para gastos pessoais.

De acordo com o delegado de Barra do Corda, agora a Polícia busca até estabelecer parcerias para conter a onda de assaltos na região.

“Pretendemos nos reunir com o Ministério Público ou o Poder Judiciário local para tentar uma parceria de uma atuação mais rígida por essas autoridades para que, após prender, eles não sejam liberados. Semana que vem, provavelmente, vamos fazer essa reunião para buscar essa parceria e a manutenção mais longa da prisão”, afirmou.

G1 MA

PUBLICIDADE

Compartilhar