Para evitar que seja morto em Pedrinhas, assassino da menor Alanna será transferido hoje

By | 5 de novembro de 2017

Desde que foi preso ontem quando tentava uma fuga para o interior do Maranhão, o ex-padrasto da menina, Roberto Serejo Oliveira, 32 anos, o clima de revolta aumentou com a confissão dos crimes.

A insatisfação e o desejo de fazer justiça com as próprias mãos, o que é um gesto insano e, portanto, não permitido pelas leis, são visíveis aqui fora e lá dentro de Pedrinhas. Por essa razão, a polícia pretende manter a integridade física e a vida do assassino em local mai seguro.

A transferência dele para outro estado ainda não foi ventilada, mas não é uma hipótese descartada. A polícia também pretende realizar por toda esta semana semana a reconstituição do crime, mas precisará de um aparato muito forte para evitar manifestações mais violentas contra o ex-padrasto.

Compartilhar