Laudo comprova que Alanna Ludmilla foi estuprada pelo ex-padrasto

By | 22 de novembro de 2017
A Polícia confirmou, por meio de laudo técnico, que o sêmen encontrado na casa da menina Alanna Ludmilla, 10 anos, pertence ao ex-padrasto Robert Serejo, assassino confesso da criança.
Os peritos do Instituto de Criminalística (Icrim) trabalham agora para novos resultados. No trabalho desenvolvido pela análise forense, cerca de 50 amostras de material genético coletadas na casa do assassino e nos corpos dele e da vítima estão sendo processados para mais desdobramentos sobre o caso.
Os laudos dos exames cadavérico e do local do crime deverão ficar prontos até o fim desta semana.
O superintendente da Polícia Técnica, Miguel Alves, explica que os novos dados poderão elucidar a cronologia do crime e detalhes que podem ter sido omitidos pelo acusado. “Os laudos ajudarão a desvendar como o crime aconteceu de fato e comprovar, ou não, a presença do assassino na cena do crime”, explica.
PUBLICIDADE
Compartilhar