Depois de atendimento negado, criança morre na porta do Hospital Materno Infantil de Pinheiro e Médico é preso por omissão de socorro

By | 1 de fevereiro de 2018

Uma criança teve atendimento negado no hospital Materno Infantil em Pinheiro e morreu dentro da ambulância na porta do hospital.

De acordo com a Força Tática da Policia Militar do 10º BPM de Pinheiro. Por volta das 3:00h da manhã desta quinta-feira (01), a guarnição foi acionada via rádio, informando que teria uma ambulância da cidade de São Bento na porta do hospital Materno infantil de Pinheiro com um recém-nascido em estado grave de saúde e que a equipe do hospital estaria se negando a tendê-la.

A guarnição da Policia Militar, se dirigiu para o local e constatou In loco, a veracidade da denúncia. A Policia solicitou a presença do médico plantonista identificado como Paulo Roberto Penha Costa, e foi informada por uma enfermeira que o médio não poderia atender a criança por ser da vizinha cidade de São Bento e o Materno Infantil de Pinheiro não recebe pacientes desse município.

A Policia Militar, relatou ainda que o médico não saiu do seu quarto para atender a criança e nem mesmos para dar explicações a força policial que solicitou a presença do mesmo. Diante de tal omissão, a guarnição policial se deslocou até o quatro onde estava o Paulo Roberto Penha Costa, para explicar a gravidade dos fatos.

Mesmo assim o médico continuou dizendo que não atenderia por tanto foi observado que o mesmo negou-se a atender a criança e que se tratava de uma omissão de socorro e por se tratar de um crime foi solicitado que o mesmo  acompanhasse a guarnição até Delegacia  para prestar esclarecimentos. De imediato o médico respondeu que não iria a lugar algum reagindo com agressividade e arrogância, tendo que ser imobiliza-lo pela guarnição e conduzido.

Minutos depois a criança veio a óbito dentro da ambulância na porta do hospital. Tanto o prefeito quanto a direção do hospital serão denunciados na promotoria pública, um fato lamentável que chocou toda sociedade Pinheirense.

PUBLICIDADE

Compartilhar